PNL Sistêmica Desde 2013 - Auxiliando o Desenvolvimento Humano!

A PNL teve sua origem através de John Grinder (com background em Linguística) e Richard Bandler (com background em Matemática e Gestalt Terapia), com o propósito de fazer modelos explícitos de excelência humana. Seu primeiro trabalho, “A Estrutura da Magia – Vol. I e II” (1975, 1976) identificou padrões verbais e comportamentais dos terapeutas Fritz Perls (o criador da Gestat Terapia) e Virginia Satir (terapeuta Familiar internacionalmente reconhecida).

 

Seu próximo trabalho, Patterns of the Hypnotic Techniques of Milton H. Erickson, M.D. Vol. I & II (1975, 1976) – Padrões de Técnicas de Hipnose de Milton Erickson, M.D. – Vol. I e II (1975, 1976), foi de examinar os padrões verbais e de comportamentos de Milton Erickson, fundador da Sociedade Americana de Hipnose Clínica e um dos mais renomados e bem sucedidos psiquiatras clínicos de nossos tempos.

 

Como resultado deste trabalho inicial, Grinder e Bandler formalizaram suas técnicas modeladas e suas contribuições individuais com o nome “Neuro-Linguistic Programming” – Programação Neurolinguística, para simbolizar a relação entre cérebro, linguagem e psicologia. O nome Programação Neurolinguística inclui os três mais influentes componentes envolvidos na produção da experiência humana: neurologia, linguagem e “programas” mentais. O Sistema Neurológico é responsável pela maneira como processamos as informações e regulamos nosso corpo; a Linguagem determina como nos relacionamos e nos comunicamos com outras pessoas; e nossa Programação determina os tipos de modelos de mundo que nós criamos e agimos através deles. Desta forma, o propósito da PNL é descrever as dinâmicas fundamentais entre mente (neuro) e linguagem (linguística) e como eles interagem causando efeitos em nosso corpo e comportamentos (programação).

 

A essência inicial do trabalho de Bandler e Grinder inclui processos como Meta Modelo de Linguagem, Sistemas Representacionais de Preferência, Pistas de Acesso, Descrições Baseadas no Sensorial, Rapport, Ancoragem, Ressignificação, Mudança de História Pessoal, Dissociação e Gerenciamento de Estados Internos.

 

Bandler e Grinder desenvolveram muitos dos primeiros modelos e técnicas juntamente com um grupo de colegas e estudantes comprometidos incluindo Leslie Cameron-Bandler, Judith DeLozier, Robert Dilts, David Gordon e Stephen Gilligan. Estas pessoas também deram contribuições significativas ao campo da PNL, incluindo “Meta Programas e o Eu Imperativo” (Cameron-Bandler, 1985, 1986), “Posições Perceptivas e o Novo Código da PNL” (DeLozier and Grinder, 1987), “Estratégias Cognitivas e Sistemas de Crenças” (Dilts, 1983, 1990, 1991), “Submodalidades e Metáforas” (Gordon, 1978) e “Hipnose” (Gilligan, 1991). Outros pesquisadores chave no campo da PNL são Steve & Connirae Andreas, Todd Epstein, Tim Hallbom, Suzi Smith, Ed & Maryann Reese, Tad James, Wyatt Woodsmall e Sid Jacobson.

Fonte: Apostila Practitioner PAHC - Sociedade Brasileira de Autoconhecimento e Comunicação,  COPYRIGHT DYNAMIC LEARNING PUBLICATIONS and NLP UNIVERSITY PRESS 

1/10