PNL Sistêmica Desde 2013 - Auxiliando o Desenvolvimento Humano!

                          A  Comunicação                          
 

Comunicação é o ato de transmitir, graciosamente, mensagens e ideias. A comunicação implica em uma variedade de comportamentos, processos (digital, simbólica, analógica, etc.) e tecnologias, através dos quais, um significado é transmitido ou derivado de informação. O termo vem do Latim communicare, que significa ‘compartilhar’, ‘conceder’ ou ‘participar’. Isso, por sua vez, é derivado de communis, que significa ‘comum’. A implicação é que o propósito da comunicação é de criar uma compreensão comum. 


De acordo com Weaver e Shannon (1948), toda comunicação está preocupada com três problemas:  


1) quão precisamente os símbolos de comunicação podem ser transmitidos,  
2) quão precisamente os símbolos carregam o significado pretendido e  
3) quão efetivamente o significado recebido afeta o comportamento da maneira desejada.  

 

O fundador da Cibernética, Norton Wiener (1948), introduziu o conceito de “feedback” como um elemento essencial da comunicação eficiente, o qual ele deduziu de observações de interações entre humanos, animais e o ambiente físico. Wiener descreveu as muitas maneiras em que os organismos modificam seu próprio comportamento para corrigir reações adversas a algum aspecto de seu comportamento. Em comunicação, o feedback é tipicamente uma pista verbal ou visual que indica se a mensagem foi recebida e interpretada corretamente; isso pode ser com um aceno de cabeça, um tapa no rosto ou uma questão. 


O Antropologista Gregory Bateson (1973) enfatizou a importância da meta comunicação (comunicação sobre comunicação), das meta mensagens e da diferença entre códigos analógicos e digitais, como elementos chave da comunicação. Ele e sua esposa Margaret Mead também destacaram a importância do contexto e da relação no processo da comunicação. O livro “Pragmatics of Human Communication” (Watzlawick, Bavelas & Jackson, 1967), uma importante influência no desenvolvimento da PNL, é baseado principalmente nas ideias de Bateson. De muitas maneiras, a Programação Neurolinguística é fundamentalmente sobre comunicação. De fato, ela é frequentemente descrita como um modelo de comunicação.

 

As habilidades e técnicas da PNL, tais como Meta Modelo, Modelo de Precisão, Acompanhamento e Condução, combinação de predicados de Sistemas Representacionais, estabelecimento de Rapport, mudança de Posições Perceptivas, e a ênfase dada pela PNL na observação e interpretação de Pistas Não verbais, faz da PNL uma das mais poderosas tecnologias disponíveis para facilitar uma comunicação eficaz. 

            Alguns Pressupostos e Princípios de uma Comunicação Eficaz             


1. A comunicação implica na capacidade de:

    a. Mandar mensagens.

    b. Entender pessoas. 


2. O Mapa Não É o Território.

   a. Pessoas não respondem à realidade, mas aos seus próprios mapas de realidade.

   b. Cada pessoa tem seu próprio modelo de mundo individual.

   c. Quanto mais você souber sobre o modelo de mundo de alguém,

     mais será capaz de se comunicar eficientemente com aquela pessoa. 
 
3. O valor de sua comunicação está na mensagem que é recebida e não na

     mensagem que foi pretendida ou mandada. 
 
4. Quanto mais rico for seu mapa de mundo,
você terá mais escolhas e

    mais fácil será sua comunicação com outros. 
 
5. Comunicação = Aprendizagem de Curto Prazo      

   Aprendizagem = Comunicação de Longo Prazo 
 
6. O feedback é essencial para uma comunicação eficaz.      

    Não existem erros em comunicação, apenas resultados. 
 
7. Existe alguma intenção positiva por trás de cada comportamento ou resposta,

    mesmo que esta intenção não esteja clara no comportamento ou resposta. 
 

            Alguns Resultados da Comunicação Eficaz              
 
1. Conseguir que as pessoas respondam ao que você quer dizer ou ao que você quer,

    não apenas ao que você diz.

 
2. Conectar o espaço problema do problema ou tarefa, com o espaço perceptivo

    (modelo de mundo) das pessoas relevantes no sistema. 


3. Desenvolver acuidade para ser capaz de ajustar a segunda metade de sua frase com base

    no feedback recebido na primeira metade dela. 


4. Ampliar o espaço solução para ficar maior do que o espaço problema. 

Fonte: Apostila Practitioner PAHC - Sociedade Brasileira de Autoconhecimento e Comunicação,  COPYRIGHT DYNAMIC LEARNING PUBLICATIONS and NLP UNIVERSITY PRESS